“É a nossa luz, não nossa escuridão que mais nos assusta.

Nosso medo mais profundo não é de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é de sermos poderosos além da medida,

Mas brincar de ser pequeno não serve ao mundo.”

Coach Carter

sábado, 27 de maio de 2017

proteção.

Hoje deitei minha cabeça no travesseiro e fiquei imaginando um rosto qualquer recebendo minhas carícias.
Me virei na cama e imaginei uma cabeça deitada no meu peito, um corpo aninhado no meu.
Me agarrei ao edredom e imaginei quem poderia se sentir protegida envolta nos meus braços.
Me levantei e quase ouvi uma voz me pedindo para não sair da cama.

Fui à cozinha beber água, tomar um copo de leite, procurar um chá, abrir uma cerveja.
Nada do que eu queria estava lá, pelo menos não do jeito que eu queria. Eu não queria nada.
Eu só procurava algo qualquer para quebrar o platô da minha mente, dividir o tempo, espalhar o tédio.
Eu só queria algo que pudesse me preencher um pouco, confortar meu peito, aquecer minha alma.

Minhas mãos calejadas só aprenderam a fazer duas coisas na vida: lutar e amar.
Protejo colocando minha vida em jogo, amo como se minha vida dependesse disso.
Protejo tantas pessoas que nunca vi, protejo tantas pessoas que nunca mais verei.
Só quero amar e proteger ao mesmo tempo, tudo em uma só pessoa, em todos os sentidos.

Você consegue imaginar a sensação de ter alguém do seu lado que se sente segura?
Vê-la dormir ao seu lado completamente protegida, completamente entregue?
A sensação é indescritível, é incomparável, é simples e complexa, é ideal e real, perfeita.
É a maneira como aprendi a amar, como aprendi a compartilhar, como aprendi a me entregar.

Eu não quero alguém para me dar algo. Não sinto falta de nada específico, nada palpável.
Eu só sinto falta de proporcionar momentos, de ver sorrisos, ser o motivo de alguma alegria.
Sinto falta de escrever para esta pessoa, marcar jantares, cozinhar, dar presentes.
Só sinto falta de estar ali por qualquer motivo, por necessidade, por prazer, por nada.

No fundo eu ganho, mas é só parte do que dou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário