“É a nossa luz, não nossa escuridão que mais nos assusta.

Nosso medo mais profundo não é de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é de sermos poderosos além da medida,

Mas brincar de ser pequeno não serve ao mundo.”

Coach Carter

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

desancorando emoções

Sabe aquele final que você nunca espera? Aquele último adeus?
Aquele "eu te amo" em vão?
Eu queria apenas que não fosse tarde demais para dizê-las, e nem tão cedo.
Queria apenas que fosse "just in time" para tê-la aqui.
.
..
...
....
"Eu te amo também, mas..."

Nada faz sentido.
Os dias começam a passar, um após o outro e você não acredita.
Você não chega a sofrer de verdade, talvez a ficha nunca tenha caído.
Talvez ela tenha caído, mas você simplesmente continua jogando.

Esperança?
Não, não existe esperança alguma aqui dentro.
Não existe mais nada desde que você se foi.
Você se foca no material para esquecer o sentimental.
Compra, compra, vende, acumula coisas caras as quais não quer usar.
Nunca as quis, na verdade.
Apenas imaginou que aquilo poderia ocupar um espaço qualquer.
Um espaço quase infinito que estará para sempre vazio sem você.

Livros e livros empilhados, lidos, relidos, abandonados e esquecidos.
Nenhuma palavra possui o que preciso ler ou ouvir.
Não nesse tom, não nesse tempo verbal, não nessa voz.
Acho que só na voz dela isso faria algum sentido.

Acordo no meio da madrugada ao sonhar com ela.
Onde ela foi? Estava bem aqui comigo. Tão real.

Mas o tempo continua passando e você vai se acostumando.

Nem sei mais quem é ela. Não me lembro mais o seu nome.
Nem a textura de sua pele ou o brilho dos seus olhos
ou o cheiro de seu perfume ou o toque de suas mãos.

Aos poucos ela vai indo embora.
As vezes volta como uma tempestade inesperada.
Destrói plantações, inunda cidades, derruba casas.

Mas então ela vai embora de novo.
As plantações são readubadas, as cidades drenadas, as casas reconstruídas.

E assim a vida segue, até que ela volte de verdade, ou suma pra sempre.
Molhe a terra com serenidade e traga alívio ou torne isso novamente um deserto.

Um comentário: