“É a nossa luz, não nossa escuridão que mais nos assusta.

Nosso medo mais profundo não é de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é de sermos poderosos além da medida,

Mas brincar de ser pequeno não serve ao mundo.”

Coach Carter

segunda-feira, 15 de junho de 2015

31 dias com ela

Cara,
foram exatamente 31 dias.
Estava aqui relendo todas as nossas conversas que se iniciaram com
"Tiraram as fotos pra ti? Se quiser tiro do meu caderno" no dia 05/03.

segunda-feira, 8 de junho de 2015

intervalo entre as agonias (Lado B)

e eu aqui
ainda escrevo pra você
escrevo e você nunca vai saber
jamais te mostraria o que tenho escrito

achei que as coisas deveriam acabar por falta de amor
nunca por amor demais

Algo para amar.

Tudo o que preciso é algo para amar.

Irônico falar isso, afinal, em toda a minha luta, estou sozinho.
Em todas as minhas conquistas, eu estive sozinho, e agora não é diferente.

Talvez estar sozinho faça de mim uma versão cada dia melhor,
Talvez eu me force a me superar a cada dia e vencer tudo e todos.
Quando você está sozinho, você não tem outra escolha a não ser vencer.

domingo, 7 de junho de 2015

existência (Lado B)

me sinto mal com a vida.

quando me formar em medicina, vou fugir
andar sem rumo
ficar assim alguns anos
conhecer lugares diferentes
subexistir
comer, beber, dormir, trabalhar o mínimo e me dedicar a entender tudo isso
uma mochila, alguns livros que barganhar pelo caminho
e a leve loucura que estará sempre em mim

Don't try.

Resolvi resgatar alguns poemas do meu lado B para esse blog. Na verdade não é um resgate, vou na verdade começar a publicar aqui o que antes só publicava lá.

Nada demais, coisas sem sentindo, sem regras, apenas a mais simples e pura essência da escrita impulsiva e explosiva. A escrita como deve ser. Pura expressão.

"se não vir estourando de você
apesar de tudo, não escreva.
a menos que isso saia de você sem permissão
do seu coração, da sua mente, e da sua boca
e seu âmago,
não escreva.
(...)
a não ser que saia
da sua alma como um foguete,
a não ser que isso faça-o
levar à loucura ou
suicídio ou assassinato,
não escreva.
a menos que o Sol dentro de você
queime seu âmago,
não escreva."

C. Bukowski