“É a nossa luz, não nossa escuridão que mais nos assusta.

Nosso medo mais profundo não é de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é de sermos poderosos além da medida,

Mas brincar de ser pequeno não serve ao mundo.”

Coach Carter

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Querido Deus

"O silêncio que precede o estouro."

Eu odeio quando meu coração fica inquieto, angustiado. Sempre vem bomba.
Hoje acordei incomodado, mais do que o comum, e comecei a conversar com você.
Agradeci por tudo o que tenho e falei sobre essa garota. A garota.
Ela mudou muita coisa aqui dentro, fez um reboliço danado.

Ela se interessou por quem eu sou. Cagou para o que eu tenho.
Tudo "aquilo", foi jogado ao chão, derrotado pelas minhas ideias.
Carro, "status", até mesmo meu físico olimpiano foi subjugado pelo que eu estava lendo.
E então ela me laçou, como quem pega boi bravo pelo chifre e o deita no chão.

Ela me quebrou por dentro, fragmentou as falsas verdades que eu usava como escudo.
Destruiu minha indiferença, espantou meu "realismo", jogou fora meus cigarros.
Cuspiu na cara dos meus medos e me convidou para dançar na beira do abismo.
Ela me tirou de dentro de mim, resgatou minha alma, me banhou de luz.

Hoje estava pensando sobre minhas ideias passadas, traição, desapego...
Quebradas, estraçalhadas, arrasadas.
Não consigo me imaginar suportando a ideia de esta mulher estar com outro homem.
Não consigo nem mais aceitar dividi-la, mesmo sabendo de todos os poréns.

Mas hoje você me ameaça tirá-la.
Tirá-la de mim, no momento em que eu mais quero que ela seja somente minha.
No momento em que me dispo do meu orgulho e assumo que defequei pela boca.
No momento em que volto atrás do que digo e peço-a para mim, completamente.

Não me tire essa mulher, eu suplico.
Não sou o melhor dos seus filhos, nem o preferido, eu sei, mas me ouça. Me ajude.
Essa mulher me deu asas, e através dessas asas alcanço os céus e clamo ao teu ouvido.
Não tire essa mulher de mim. Não agora, não ainda, não nesta vida.

Entregue-a para mim e permita que eu seja o refúgio dela.
Que eu seja a proteção e o carinho que ela precisa, que eu seja por nós.
Que eu seja grande o suficiente para que ela se apoie em mim e lute, conquiste.
Que eu, ainda que com todas as fraquezas, seja forte o suficiente para erguê-la.

Eu estou fraco, frágil, exposto e vulnerável à vida novamente,
Mas me sinto forte com ela, forte por ela. Posso ser atingido de novo, mas posso lutar.
E lutarei, não duvide disto. Não duvide nem por um só segundo disto.
Ela me ensinou muito, me trouxe paz no calor da batalha, me trouxe um estandarte.

Eu sei que falei sobre um amor com funeral marcado, com data de validade,
Mas falaciei. Eu não consigo imaginá-la longe de mim. Longe dos meus toques e carícias.
Eu sei que disse que não amaria mais ninguém, que amor não existia. Menti.
Menti nisto, quanto menti em muitas outras coisas, mas me perdoe. Não a leve.



Eu preciso dela, aqui, minha menina, garota, mulher, Minha Pequena.


Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário