“É a nossa luz, não nossa escuridão que mais nos assusta.

Nosso medo mais profundo não é de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é de sermos poderosos além da medida,

Mas brincar de ser pequeno não serve ao mundo.”

Coach Carter

sábado, 4 de abril de 2015

incoerente

hoje acordei atropelando pensamentos, regras, conceitos, doutrinas e morais, frases e estrofes. hoje acordei para errar em tudo o que pudesse, cometer todos os erros que evito nos dias normais. e hoje me perdi. hoje me encontrei no maior erro possível. hoje pensei em você. pensei enquanto beijava outra boca. imaginava insistentemente os seus lábios. o seu olhar tão próximo ao meu. seu sorriso no canto da boca. hoje senti nojo dos meus atos. hoje me flagrei tentando te flagrar digitar e apagar alguma mensagem algumas dezenas de vezes. e até disse não me interessar pelo que você publicava por ai. menti. hoje redescobri um fogo em meus olhos, mas não sei quanto tempo ele vai durar, e esse fogo me queima, assim como me aquece confortavelmente. tenho medo que ele se vá. hoje desejei, com culpa, você ao meu lado, seu corpo sobre o meu, ridiculamente sobre o meu, perfeitamente sobre o meu, carinhosamente sobre o meu. quis ser seu ninho. hoje eu quis você, e quis a chuva. quis a tempestade e o seu rosto se iluminando a cada relâmpago. quis beijá-la suavemente com a violência do temporal lá fora. hoje ouvi o silêncio em todas as vozes. li vazios em todas as mensagens. toquei o ar em cada abraço. cheirei meu próprio perfume em todos os cabelos. esperava encontrar você. hoje inventei verbos para tentar descrever tamanha loucura. desinventei antes de expressar. desloquei vírgulas. realoquei. desrespeitei os imortais. pedi perdão. pensei sobre a vida e a morte. pensei em você. me perdi, como se para sempre fosse, nesse erro contido. sem errar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário