“É a nossa luz, não nossa escuridão que mais nos assusta.

Nosso medo mais profundo não é de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é de sermos poderosos além da medida,

Mas brincar de ser pequeno não serve ao mundo.”

Coach Carter

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Onde está?

Quando o homem perdeu a sua honra?
Quando passamos a nos calar e aceitar?
Porque fizemos da omissão um escudo
E da coragem uma vergonha?

Cala-te porque não tens vergonha.
Não tem vergonha de si próprio
Mas tem vergonha dos outros
Que fizeram do homem certo um homem tolo.

Princípios desapareceram quando os fins
Passaram a justificar os meios.
Os fins se tornaram sujos
E os princípios se tornaram chacota.

Desenhos não possuem esboços,
Músicas não possuem letras,
Palavras não possuem significado,
Ações não possuem ideais.

Pais não possuem paciência,
Filhos não possuem inocência,
Mães não dão atenção,
Pais não têm educação.

Vivemos no século da liberdade exacerbada.

Tudo pode ser dito abertamente.
As regras se tornaram opressão,
A virgindade se tornou vergonha,
E o amor se tornou censurado.

Aonde se escondeu o amor?
Onde se acovardou a honra?
Onde enterraram a dignidade?
Nós somos o medo que transmitimos aos outros.

Vivemos nesta corrente de fracos e medrosos.
Passamos para frente o que recebemos atrás.
Seguimos esse ciclo de inércia
Essa falsa ideia de comodismo que virou moda.

A moda tornou o amor uma aposta fracassada.
A moda gritou ao mundo que Honra é coisa de personagens.
A moda mostrou que o errado vence no final.
A moda fez do ser humano o fruto de suas ambições.

Escravo do seu dinheiro e seu poder
O homem vive acorrentado e sem porque.
Se aproveita do homem bom,
Considera não ser mal.

Vivem sem caráter como ratos na cidade
Atacando covardemente às escuras,
Vivendo dos migalhas que caem no chão
Então apodrecem por dentro, definham e morrem.

Esse é o destino do covarde,
Do homem sem partido,
Do homem omisso,
Do homem que não conhece o seu valor.

Mais vale um herói morto do que um verme vivo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário