“É a nossa luz, não nossa escuridão que mais nos assusta.

Nosso medo mais profundo não é de sermos inadequados.

Nosso medo mais profundo é de sermos poderosos além da medida,

Mas brincar de ser pequeno não serve ao mundo.”

Coach Carter

sábado, 16 de outubro de 2010

Ciclo da Vida


    Nascimento: Somos apenas nós mesmos, sem pudor, sem regras, exercendo simplesmente a nossa vontade de viver. Nós temos um propósito, uma vontade, um motivo de viver. Queremos descobrir tudo sobre tudo sem saber que quanto mais sabemos, mais idiotas, ridículos e tolos ficamos. Buscar respostas, saber o porque disso, a causa daquilo, é o que nos move, nos leva em frente.

    Criança: Somos ensinados a não perguntar o porque. As pessoas simplesmente dizem e você concorda porque elas dizem saber mais da vida do que você, embora constantemente estejam enganadas. Aprendemos a falar porque ouvimos as pessoas falando. Somos induzidos a dizer "papai" e "mamãe". Aprendemos o que dizem que é certo e errado e aprendemos a não confiar no ser humano. Aprendemos que ficar pelado é feio. Aprendemos que 2+2=4, que Brasil possui 5 regiões, foi descoberto em 1500 e que Deus existe e Jesus veio ao mundo e a partir de então começaram a contagem dos dias.

    Adolescência: Época de perguntar o porque, Mas nossa lavagem cerebral foi tão forte, intensa e profunda que muitos perdem a capacidade de questionar. Simplesmente se tornam mais um robozinho do complexo industrial mundialmente conhecido como "Ser Humano". Os poucos que ainda conseguem questionar são considerados baderneiros, sem respeito. Outros ainda dizem "Influência da tv" ou "É bom você trocar de amigos agora". Quem questiona sofre. Sofre porque não quer se tornar um "humano", sofre porque não encontra as respostas que tanto procura. Mas ainda sofremos com a constante lavagem cerebral. Não importa o quanto lutemos, somos sempre atacados. Aprendemos que 2+2 nem sempre é 4, aprendemos que o Brasil pode ser dividido em 3 partes ao invés de 5, e que Deus é a coisa mais inconstante que existe, ele existe e não existe, prega a favor e contra algo ao mesmo tempo, e te destrói por dentro com uma dúvida que ninguém jamais conseguirá te responder: "O QUE É DEUS?"

    Maioridade: Somos adultos. Não questionamos, não pensamos, não sabemos, não sentimos. Não perguntamos e não tentamos mudar, apenas nos acostumamos, buscamos o caminho que sabemos ser o mais rápido e fácil. Vivemos uma felicidade inventada, criada pelas nossas mentes secas, vazias e sedentas de liberdade. Ligamos a televisão para ver a violência e trazer a prisão para dentro de nossas casas. Somos os carcereiros de nossas próprias almas. Trabalhamos para ganhar enquanto um cara ganha 50x mais dormindo com uma famosa qualquer e dirigindo seu conversível na beira da praia. Vivemos na correria. Não sei porque, mas corro, perco o sono. Não tenho mais um motivo para viver, tenho uma vontade insaciável de dinheiro, sexo e felicidade instantânea. Nossas flores, sorrisos, beijos, perfumes, são criações de nossas mentes. É mais fácil viver num inferno se acreditar que lá não é tão ruim assim. Vivemos dando conselhos sem perceber que devíamos nos calar e usar para nós mesmos o que diríamos para o outro. Crescemos estudando para ter um bom emprego. Conseguimos um bom emprego, mas não plantamos felicidade no caminho, estávamos muito ocupados estudando, ganhando um dinheiro que jamais teremos tempo para usar como gostaríamos pois já não temos amigos para sair e beber e nem uma namorada que não seja paga por hora ou esteja bêbada procurando uma carona. Ao crescer percebemos como a vida foi dura, como fomos tolos e quantos momentos de felicidade deixamos passar pelo simples fato de pensar num futuro que pode existir apenas na sua maldita, vazia e conturbada cabeça. Mas para termos idéia de como somos filhos da puta nós sabemos que toda essa porra não dá em nada nunca e mesmo assim fazemos a desgraça da lavagem cerebral em nossos filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário